Realidades confusas

Confundindo realidades constantemente

Por isso você tenta sempre se manter por cima

O seu medo de desejar minhas realidades impecavelmente

A única realidade através dessas palavras e pobres rimas

 

A minha anestesia não te lampeja

A extinção da humanidade em seu olhar

O apocalipse que quer que tudo seja

Como nossos carmas que estão a nos cobrar

 

A minha visão para você é uma miragem

Você é Vênus visível no céu

Que chega a mim como uma chantagem

 

Migalhas de desafetos jogados ao vento

Que nos deixam cada vez mais lentos…

E assim uma sinestesia suicida e homicida