Mostra de Jazz e “Overdoze” Poética no Espaço Cultural Escola Sesc

O baixista André Vasconcellos, que se apresentará no Espaço Cultural Escola Sesc no próximo dia 4 de Abril, às 19:30 hs

O baixista André Vasconcellos, que se apresentará no Espaço Cultural Escola Sesc no próximo dia 4 de Abril, às 19:30 hs. Foto: Divulgação.

O mês de abril terá novidades na programação artística do Espaço Cultural Escola Sesc. No dia 4 tem início o Abril, Jazz! – projeto que receberá, sempre aos sábados, expoentes do gênero musical para shows gratuitos. A série abre com o baixista André Vasconcellos, que já tocou com nomes como  Djavan, Milton Nascimento, Gilberto Gil e João Bosco e comemora seus 20 anos da carreira neste ano. Ainda na primeira quinzena, de 06 a 11 de abril, outra iniciativa também movimentará o local: o “Poética”, que pretende aproximar a poesia e a palavra do grande público através de uma diversidade de linguagens artísticas –  que vão desde intervenções artísticas aos recitais.

 

 

 

Maria Toro

María Toro, atração do “Abril, Jazz”. Foto: Divulgação.

O “Abril, Jazz!”, receberá, também, atrações como Afro Jazz (dia 11) e seus grooves dançantes; no dia 18 a flautista espanhola María Toro (foto) – cuja sonoridade recebe influência da música flamenca e, fechando a série no dia 25, o saxofonista francês, radicado no Brasil, Idriss Boudrioua (França). Uma cenografia especial será montada para as apresentações, visando remontar um ambiente dos tradicionais clubes de Jazz, em formato intimista, com o público acomodado em mesas dispostas no palco.

A “Poetry Slam”, competição de poesia falada, dá a largada no dia 06 para a variada programação do Poética, que inclui duas residências artísticas: a primeira com poetas será mediada por Furio Lonza, natural da Itália e radicado no Brasil. O escritor, poeta e jornalista também é dramaturgo. Já a segunda residência será com DJs e a mediação ficará por conta de Jean Mafra, compositor, cantor e produtor, ele é conhecido na cena carioca por tocar em festas como o Bailinho.

Para encerrar o Poética, no dia 11, uma maratona cultural vai ocupar diversos ambientes do Espaço Cultural Escola Sesc com 12h de programação ininterruptas. O “OVERDOZE”, ideia concebida por Sidnei Cruz, gerente de cultura e gestão do Espaço Cultural Escola Sesc, já se reverbera Brasil afora de diversas formas, abordando várias áreas artísticas e se configurando como um espaço para que o artista apresente seu trabalho e entre em contato com o público.

No Rio de Janeiro, a atividade iniciará às 12h com “Sussuros Poéticos”, e dentre as atrações haverá: ” Poesia Para Comer” (com canto, contos, poesia e quitutes feitos por moradores da região), exibição de filmes, performances artísticas, apresentação dos DJs e feirão de trocas literárias.

A segunda quinzena do mês contará também com o início das inscrições do Projeto Jovens Dramaturgos, concurso literário que busca estimular a produção artística de jovens escritores. O mês se encerra com a abertura do Palco Giratório, iniciativa que fomenta as artes cênicas por quase todo o Brasil e que, no Espaço Cultural Escola Sesc, acontece por meio do festival, trazendo 18 grupos de várias regiões do país, além de artistas convidados para integrar a programação a fim de criar uma relação entre os grupos do circuito oficial e a produção artística do Rio de Janeiro.

 

PROGRAMAÇÃO  –  ABRIL JAZZ

 DATAS:  04 a 25 de abril (sempre aos sábados) | HORÁRIO: 19h30

LOCAL: Espaço Cultural Escola Sesc (Avenida Ayrton Senna, 5677 – Jacarepaguá)

GRATUITO – Distribuição de ingressos 1h antes do show

Estacionamento: Gratuito – sujeito à lotação | Classificação: Livre | Duração dos shows: 1h20

Informações: (21) 3214-7404 | espacocultural.escolasesc.com.br |espacoculturalescolasesc@gmail.com

 

04 de abril, às 19h30 – André Vasconcellos

Local: Teatro

Capacidade: 80 lugares

Sinopse: André Vasconcellos é uma referência do baixo no Brasil, sendo um dos sideman mais respeitados do país. Desde que chegou ao Rio de Janeiro, a convite de Djavan, trabalhou e gravou com grandes e renomados artistas nacionais e internacionais, tocando em turnês e em diversos festivais ao redor do mundo. Seus trabalhos incluem nomes de ponta como Djavan, Milton Nascimento, Gilberto Gil, João Bosco, Lenine, Banda Black Rio e gigantes do jazz como Hermeto Pascoal, Randy Brecker, Hamilton de Holanda, Leo Gandelman, entre outros. Em 2015, André Vasconcellos comemora os 20 anos da carreira que o levou a ser reconhecido com um dos melhores baixistas do Brasil e, porque não, do mundo. Revisitando sua obra e enaltecendo compositores como Djavan, que o “lançou” para o mercado, André Vasconcellos solidifica cada vez mais sua posição como um dos ícones de seu instrumento.

 

Afro Jazz

Afro Jazz, atração do “Abril, Jazz”.

11 de abril, às 19h30 – Afro Jazz

Local: Anfiteatro

Capacidade: 300 lugares

 

Sinopse: O show do AfroJazz é marcado por muitos grooves dançantes e tem como evidência a busca pela ancestralidade musical e cultural do continente africano, como também as suas mutações e desdobramentos desde a chegada dos africanos a outros países. A música africana foi essencial na história musical do Brasil e vem representada pelas influências que ela disseminou a partir da temática afro-brasileira. Como referência na música africana, Mulatu Astatke, Mongo Santa Maria, Guy Warren e Fela Kuti são citados em uma performance contagiante.

 

18 de abril, às 19h30 – María Toro Flamenco Jazz Project (Espanha)

Local: Teatro

Capacidade: 80 lugares

 

Sinopse: Espanhola com uma destacada trajetória no flamenco e no jazz, combina o seu trabalho em companhias da Espanha e a Suíça com a sua carreira em Nova York, onde tem se apresentado com artistas de renome como Jack de Jonette ou Jorge Pardo nos palcos do Blue Note ou o Joe’s Pub. A Contraluz sintetiza as inquietações dela, sempre à procura constante de um som próprio nascido do flamenco mas influenciado pelo jazz e outras músicas populares. Toro incorpora a flauta no flamenco e cria uma linguagem única e pessoal que mergulha a plateia em um mundo desconhecido. O projeto é o resultado de muitos anos de pesquisa e criação, agora plasmados em onze músicas que oferecem o contraste dos sons de vanguarda do flamenco com a pureza mesma do antigo, e adiciona o sotaque brasileiro próprio dos músicos que acompanham a artista nessa aventura musical chamada A Contraluz.

 

25 de abril, às 19h30 – Quinteto Idriss Boudrioua (França)

Local: Teatro

Capacidade: 80 lugares

Sinopse: Idriss Boudrioua nasceu em Massy Palaiseau (França) e começou a estudar saxofone aos 11 anos de idade, no Conservatório de Arpajon, onde teve formação clássica. Com cinco anos de idade, teve o seu primeiro contato marcante com a música brasileira, através do filme de Marcel Camus, Orfeu Negro. Esse encontro foi determinante para que, no final de 1981, chegasse ao Brasil, onde passou a residir. Em 2013, Idriss lançou mais um CD independente, o Base&Brass II, gravado nos estúdios Verde e Visom Digital. Com nove faixas, o álbum é dedicado ao saxofonista e amigo Íon Muniz, que faleceu em 2009. Ele é autor de “arrocho na boca”, música presente em praticamente todo o repertório de Idriss. “De tudo que aprendi de música, metade foi ouvindo o som do Íon”, recorda-se. O músico também participou de duas edições do Rock in Rio, em 2011 e 2013.

 

Geraldo Junior e Os virtuais, atração do evento" poética".

Geraldo Junior e Os virtuais, atração do evento” Poética”. Foto: Bel Junqueira

PROGRAMAÇÃO POÉTICA |06 a 11 de abril

LOCAL: Espaço Cultural Escola Sesc (Avenida Ayrton Senna, 5677 – Jacarepaguá)

Ingressos: Gratuito – Distribuição de senhas 1h antes de cada atração| Estacionamento: Gratuito – sujeito à lotação

Informações: (21) 3214-7404 | espacocultural.escolasesc.com.br |espacoculturalescolasesc@gmail.com

 

06/04 – Slam de Poesia

 

Poetry Slam (competição de poesia falada) com equipes de alunos da Escola Sesc de Ensino Médio, divididos por regionalidades, que, após um breve período de preparação, comporão poemas que serão apresentados durante a atividade. Na ocasião, um DJ animará as apresentações, que contará ainda com um Mestre de Cerimônias e a participação de quatro poetas da metrópole fluminense. O júri será selecionado entre o público presente.

 

Data: 06/04 |Horário: 18h30 às 21h30

Local: Palco do Teatro |Duração: 120min

Classificação: 14 anos | Capacidade: 120 lugares
07/04 – Show Observo de Thiago E. (PI)

Thiago E.

Thiago E, atração do “Poética”. Foto: Mauricio Pokemon.

Obverso é uma apresentação que conversa com o público usando poesia e música. Quem observa faz pouco. Quem obversa também inventa depois de sentir. O projeto é uma junção de 3 artistas de Teresina: Thiago E (poeta e músico), Joniel Veras (músico e artista plástico) e Jan Pablo (músico e produtor). Thiago E (foto)  integra a banda Validuaté, no Piauí, é editor da revista Acrobata e lançou o livro e disco de poesia, Cabeça de sol em cima do trem. Jan Pablo e Joniel Veras são a banda Guardia, têm a proposta de fazer discos virtuais, com canções usando programação eletrônica e disponibilizando na internet. Há alguns anos, vêm se destacando em sites e blogs de música independente.

Data: 07/04 |Horário: 19h30 |Local: Palco do Teatro

Duração: 60min | Classificação: 14 anos | Capacidade: 120 lugares

Distribuição de ingressos 1h antes do show

 

08 a 10/04 – Residência artística: Poetas Maranhenses + Poetas catarinenses com mediação de Furio Lonza


Poetas:

Celso Borges (MA)

Poeta, letrista e roteirista maranhense nascido em São Luís. Tem dez livros de poesia lançados, entre eles Rimbaudemonio (2014) O futuro tem o coração antigo (2014), Música (2006), Nenhuma das respostas anteriores (1996) e Pelo avesso (1985). Como letrista tem parcerias com Zeca Baleiro, Chico César, Fagner e Criolina, entre outros. Foi curador da Feira do Livro de São Luís em 2014 e 2015.
Josoaldo Lima Rêgo (MA)

Poeta, autor dos livros Paisagens possíveisVariações do mar e Máquina de filmar, todos pela Editora 7Letras. Atua como professor universitário. Cursou o mestrado e o doutorado na FFLCH/USP e estágio no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. Participou do Programa Nascente e da Mostra Visualidade Nascente da Pró-Reitoria de Cultura da Universidade de São Paulo. Em 2013, Josoaldo foi indicado ao prêmio Jabuti.

 

Diego Dourado (MA)

Nasceu em 1986 em São Luís do Maranhão, tendo iniciado sua trajetória artística na metade da década de 90 a partir de cursos livres de pintura. Em 2007 mudou-se para o Rio Grande do Sul e ingressou no curso de Artes Visuais da Universidade Feevale, graduando-se bacharel em 2011. Atualmente é mestrando no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e desenvolve uma produção que visa integrar artes visuais e literatura. Diego Dourado vive e trabalha como artista e poeta visual em Porto Alegre (RS).

 

Demétrio Panarotto (SC)
Chapecó-SC,1969. É professor na UFSC [Universidade Federal de Santa Catarina], e doutor em Literatura pela mesma instituição. Lançou alguns livros (poesia, ensaio e contos), e alguns trabalhos com a imagem voltados para o documentário. Com a banda Repolho e Irmãos Panarotto foram seis CD’s e um compacto. Desde o ano de 1996 ministra cursos de qualificação de professores, palestras, oficinas e workshops nas áreas de literatura, música e cinema.

Roberto Panarotto
Trabalha com design e propaganda no Estúdio Alice, é professor universitário e diretor de cinema. Com o irmão Demétrio possui dois trabalhos musicais: Banda Repolho e Irmãos Panarotto. Ainda nas horas de folga, escreve.

Mediação:
Furio Lonza (RJ)

Nasceu em Triste, Itália, e está radicado no Brasil desde 1958. É escritor, dramaturgo, poeta e jornalista. Tem dezoito livros publicados, duas peças de teatro encenadas e trabalhou em vários órgãos da imprensa brasileira nos últimos quarenta anos. Foi co-editor da lendária revista Chiclete com Banana. Tem 62 anos e mora no Rio de Janeiro.

Data: 08 a 10/04 | Horário: 14h às 18h | Local: Espaço Cultural Escola Sesc

Atividade exclusiva para poetas convidados e 10 vagas para ouvintes.

 

 

O DJ Jean Mafra

O DJ Jean Mafra. Foto: Anthony Caronia

08/04 – Show Jean Mafra e Felipe Melo
Jean Mafra e Felipe Melo são dois nomes bastante ativos no cenário musical de Florianópolis. O primeiro, além de artista solo (com um Álbum lançado, além de um EP), durante sete anos esteve a frente da Samambaia Sound Club (com quem gravou dois CD’s), criou o coletivo Clube da Luta, o grupo Bonde Vertigem (que em 2012 lançou o EP “pressa”) e dedica ao seu trabalho como DJ. Melo, por sua vez, é produtor musical, responsável pelo Ôpa Music Estúdio, e trabalha com vários artistas de SC. Em dezembro de 2013 disponibilizaram o EP “Micro-alegria” e em maio próximo lançam seu primeiro disco juntos.

 

Data: 08/04 |Horário: 19h30 |Local: Espaço Garagem

Duração: 60min | Classificação: 14 anos | Capacidade: 200 lugares

Distribuição de ingressos 1h antes do show

 

09 e 10/04 – Residência artística de DJs com mediação de Jean Mafra

Djs:
Nastyman (Bogotá Colombia)

A estranha mistura de sua formação como Internacionalista e Produtor Musical, além de seu passado como membro da banda de Indie Rock “Nasty Jane”, tem influenciado seu interesse em investigar os sons do mundo, produzindo assim mixtapes, remixes e mashups em diferentes gêneros musicais: (Cumbia, Salsa, Champeta, Moombathon, Rock, Punk, Reggae, Eletrorock, House). Tem tocado seu DJ Live Set nos principais clubes do seu país, e participou do ThreeStyle Festival da Red Bull no 2013 sendo finalista nesse ano na categoria Mashups.

Rodrigo S. (RJ)
O patrono do Drum and Bass carioca é reconhecido por agitar o público com uma mistura de Dubstep, UK Garage e Trap em seu case. Em fevereiro de 2014, Rodrigo S foi convidado para tocar na primeira edição carioca do canal inglês de música eletrônica, Boiler Room, com transmissão ao vivo para todo o mundo.

OMULU (RJ)
Sob o codinome OMULU, o produtor carioca Antmaper foi saudado pela

crítica como uma das principais novidades da cena do global bass no Brasil

após chamar atenção de artistas como Diplo, Skrillex, Munchi, Zedd, Nicky

Romero e Calvin Harris.

Data: 09 e 10/04 | Horário: 14h às 18h |Local: Espaço Cultural Escola Sesc
Atividade exclusiva para Djs convidados e dez vagas para ouvintes

09/04 – Show da Banda Repolho
Banda Repolho é uma banda de colonos cibernéticos de Chapecó-SC. A banda está na estrada desde 1991 e no ano que vem comemora vinte e cinco anos de atividades. Durante este período de atividades, alguns anos mais intensos de shows, outros de gravação e de produção dos discos, contabilizam quatro CD’s e um compacto, além de 3 demo-tapes e participação em coletâneas.

Data: 09/04 | Horário: 19h30 | Local: Espaço Garagem | Duração: 60 minutos

Classificação: 14 anos | Capacidade: 200 lugares

Distribuição de ingressos 1h antes do show

 

10/04 –  “nouvelle vague?” Alex Hamburger

“nouvelle vague?” discute de forma contundente, confrontadora, a real pertinência e as contradições da linguagem performativa junto ao meio cultural local. Metaperformance. Alex Hamburger nasceu em 1948 em Belgrado – Sérvia, tendo chegado ao Brasil em 1953, proveniente de Jerusalém. Coisas dos ventos. Desde o início de suas atividades, nos anos 1980, vem desenvolvendo trabalhos em Poesia Verbal, Visual e Sonora, Poemas-objeto, livros-de-artista, performances, palestras públicas, intertextos, parcerias, no país e no exterior, tendo participado de diversas exposições coletivas e individuais, publicado seis livros voltados para o experimental, três cd’s de Poesia Sonora, e criado em torno de 20 trabalhos em arte-performance. O trabalho foi originalmente apresentado na Galeria Gentil Carioca.

Data: 10/04  | Horário: 18h30 | Local: Canto Poético |  Duração: 60 minutos | Classificação: 14 anos | Capacidade: 120 lugares

 

10/04 – Microfone Aberto

O microfone aberto é um sarau contemporâneo que envolve a plateia com música, interação e poesias faladas. Neste ano o menestrel é o músico Geraldo Junior que junto com músicos convidados receberá os interessados em mostrar sua poética.

Data: 10/04 | Horário: 18h às 21h | Local: Anfiteatro

Duração: 180 min | Classificação:14 anos |Capacidade: 250 lugares

11/04 – OVERDOZE
A metodologia é simples: serão 12 horas de programação ininterruptas desenvolvida em diversos espaços, simultaneamente ou não.

Tendo a gastronomia como centro de aglutinação e revitalização das energias, a atividade aglutina literatura, cinema, teatro, dança, música e outras manifestações.

Serão distribuídas senhas meia hora antes de cada programação.

 

Programação OVERDOZE:

 

12h às 14h – Sussurros Poéticos

Poesia sussurrada para cada espectador em cortejo itinerante.

Local: Pilotis | Classificação: Livre | Capacidade: 50 lugares

 

12h às 15h – Feirão de trocas literárias e apresentações de performances inscritas

Espaço para escambos literários e para apresentações espontâneas de palavras em geral.

Faça sua inscrição antecipadamente por email ou no Momento Cultura.

Local: Pilotis, Anfiteatro e outros espaços da Escola Sesc |Classificação: Livre

Capacidade: 10 apresentações e 120 lugares

13h às 18h – Poesia para Comer

Em um canto poesia, contos e crônicas apresentados por jovens poetas cariocas, no outro canto quitutes feitos por moradores do entorno da Escola Sesc de Ensino Médio. Comida poética para se reabastecer durante a maratona.

Local: Canto Poético e Café literário | Capacidade: 120 lugares.
16h às 17h – Faixa de Cinema – Mostra de Cineclubismo com Irmãos Panarotto

Filmes:

Plástico

Eu queria que aquela sensação durasse eternamente. Mas não é assim que acontece. As coisas nem sempre saem como planejamos. É assim com todo mundo. É assim com você. E comigo foi assim também. Quando os jardins se bifurcam optamos sempre pelo lado errado.

Cerveja Falada

Um trabalho de resgate da memória de um cidadão (Rupprecht Loeffler) de 93 anos de idade, que atravessa e acompanha as movimentações do século XX, mas que mantém o tempo parado dentro de sua cervejaria em uma vida devotada a paixão pelo trabalho e a manutenção de uma tradição familiar. Sua profissão? Mestre cervejeiro. Aprendeu a labuta com o pai, de que herdou a cervejaria e deu continuidade ao seu trabalho artesanal. A cerveja, em suas variações e tipos, é uma obra de arte pela maneira como é realizada na cervejaria “Canoinhense”. A cervejaria, localizada no município de Canoinhas -SC, está em atividade desde 1915.

Local: Porão | Classificação: 14 anos | Capacidade: 25 lugares

 

17h  – Leitura performance eletroacústica
Leitura-performance-eletroacústica feita pelos poetas Annita Costa Malufe, Carlos Augusto Lima, Júlia Studart e Manoel Ricardo de Lima, acompanhados pelo músico Silvio Ferraz e pelo video-artista [dança e arte] Alexandre Veras intitulada PARTITURA-QUIXERAMOBIM.

Duração: 30 minutos | Local: 5º andar do Espaço Cultural Escola Sesc
Classificação:14 anos | Capacidade: 25 lugares por sessão

Será realizada duas sessões deste programa.

 

18h – Panarotto e Pitomba – Resultado da residência dos poetas

Espaço de mostra dos aglutinamentos poéticos gerados pelo encontros de poetas de Santa Catarina e Maranhão.

Duração: 60 minutos | Local: Porão |Classificação:14 anos | Capacidade: 25 lugares

 

18h30 – Alex Hamburger: Performance e lançamento do livro Gazetas Esportivas

Ao longo do lançamento da coletânea “Gazetas esportivas”, haverá simultaneamente atuações com outro performer que pode tentar ser descrita como ‘simulações de acionismo desportivo, que tentará engendrar, em torno de 2 horas, um cenário de mobilidade intensa e curiosa. Alex Hamburger nasceu em 1948 em Belgrado – Sérvia, tendo chegado ao Brasil em 1953, proveniente de Jerusalém. Coisas dos ventos. Desde o início de suas atividades, nos anos 1980, vem desenvolvendo trabalhos em Poesia Verbal, Visual e Sonora, Poemas-objeto, livros-de-artista, performances, palestras públicas, intertextos, parcerias, no país e no exterior, tendo participado de diversas exposições coletivas e individuais, publicado seis livros voltados para o experimental, três cd’s de Poesia Sonora, e criado em torno de 20 trabalhos em arte-performance. Esse trabalho foi apresentado originalmente no MAM-Rio.

Duração: 120 minutos | Local: Palco do Teatro | Classificação: 14 anos | Capacidade: 60 lugares

 

18h às 20h – DJ – Resultado da residência

 

20h – Afrojazz (RJ)

Integração com a programação do projeto Abril Jazz.

Duração: 60 min | Local: Anfiteatro | Classificação: Livre | Capacidade: 250 lugares

 

21h00 às 22h00 – Banquete com Dj – resultado da residencia de DJs

Celebração poética dionisíaca realizada em banquete comunitário abraçando o espelho d’agua da ESEM.

Duração: 60 minutos | Local: Anfiteatro |Classificação: Livre| Capacidade: 350 lugares

22h às 00h – DJ – Resultado da residência

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s