Balé no Teatro Bradesco

bale-no-teatro-bradescoUm espetáculo de balé será realizado nesta quarta-feira, dia 05 de Outubro, no Teatro Bradesco, no shopping Village Mall. É o transgressor “Lied Ballet”, pela primeira vez no Brasil, criado pelo coreógrafo Thomas Lebrun, abordando uma forma de dança livre, que aceita diferentes influências e abre um leque de possibilidades coreográficas. Uma dança que desafia dicotomias entre clássico e contemporâneo, preciso e abstrato, e tenta encontrar o seu próprio lugar nas entrelinhas.

bale-no-teatro-bradesco-2O espetáculo, apresentado em três atos, une duas grandes referências do período romântico em roupagem atual: o Lied, palavra de origem alemã e de gênero neutro, que representa a música erudita cantada sobre poema estrófico, e o Ballet. Os temas românticos Lieder são transformados em movimento, criando uma escrita coreográfica que começa com mímica e termina em abstração. No final, tudo se conjuga em um grande coro desafiando gêneros e categorias, expressando fundamentalmente a confiança do artista no corpo dançante.

No palco são oito dançarinos que, juntos, fazem de si um legado coreográfico e musical, afirmando-se, como Thomas Lebrun descreve, “Não tanto como criadores, mas como fabricantes, atores, reatores, transmissores de uma história que não podemos controlar, que nos carrega e nos alimenta”.

Bailarino para coreógrafos como Bernard Glandier, Daniel Larrieu, Christine Bastin, Christine Jouve ou Pascal Montrouge, Thomas Lebrun fundou sua companhia de dança (Companhia Illico) em 2000, após a criação do solo Cache ta joie! baseado no Région Nord – Pas de Calais, ele foi o primeiro artista associado ao Vivat d’Armentières (2002-2004) antes de se associar ao Choreographic Development Center of Dance à Lille, entre 2005 e 2011.

Thomas Lebrun também participou da criação de performances com o coreógrafo suíço Foofwa d’Imobilité (Le show / Un twomen show) e com o coreógrafo francês Cécile Loyer (Que tal!). Ele também ensina dança contemporânea e oferece um espaço importante à transmissão: os Centros Nacionais de Dança de Pantin e Lyon, na França e o Paris Conservatoire of Music and Dance.

Thomas Lebrun também cria performances para bailarinos e companhias de dança estrangeiras: o Chinese National Ballet de Liaonning, o Grupo Tapias no Brasil (um solo e um quinteto – em 2009, para o Ano da França no Brasil), um solo para a bailarina e coreógrafa lituana Loreta Juodkaité (durante a edição de 2009 do New Baltic Dance Festival – evento Vilnius and the FranceDanse Vilnius organizado pela Culturesfrance) e recentemente, na Coreia do Sul, para seis bailarinos coreanos na criação FranKorean Tale como abertura do Festival MODAFE em Seul, dentro do FranceDanse Corée, organizado pelo Instituto Francês.

Em 2010, ele foi comissionado pela 64ª edição do Festival d’Avignon e SACD com um solo chamado Parfois, le corps n’a pas de coeur (Às vezes, o corpo não possui um coração).

Em maio de 2011, Thomas Lebrun criou Six order pieces, um solo escrito em colaboração com seis artistas convidados: os coreógrafos Michèle Noiret e Bernard Glandier, a cineasta Ursula Meier, a cinegrafista Charlotte Rousseau, o designer de iluminação Jean-Marc Serre e o compositor musical Scanner. Em março de 2012, ele criou sua versão de La jeune et la mort (A Morte e a Donzela) com sete bailarinos (entre 26 e 62 anos de idade), um cantor de ópera e um quarteto de cordas ao vivo.

Desde 2012, Thomas Lebrun é o diretor do centro coreográfico Nacional de Tours.

Em junho de 2014, Thomas Lebrun recebeu o prêmio de coreografia dos Diretores do SACD (Société des auteurs chorégraphiques et dramatiques).

Convidado para a 68ª Festival d’Avignon, com o majestoso cenário de Cloître des Carmes, ele fez Lied Ballet, uma peça em três atos para oito bailarinos, um tenor, e um pianista, em julho de 2014.

Como parte dos Monumentos em Movimento iniciado pelo Centre des monuments nationaux, Thomas Lebrun fez Où chaque souffle danse nos mémoires (Onde nossas memórias dançam com cada respiração), uma coreografia primeiramente apresentada em setembro de 2015, nos castelos de Azay-le-Rideau e Châteaudun, e no Palais Jacques Coeur em Bourges. Estará em turnê para os Monumentos Nacionais até 2017.

Ele está aqui para apresentar seu novo trabalho, Avant toutes disparitions, no Théâtre National de Chaillot, em maio de 2016.

Thomas Lebrun tem sido o diretor do Centre chorégraphique national de Tours desde de janeiro de 2012.

 

O evento será dia 5 de outubro, Quarta-feira, às 21hs. – Teatro Bradesco Rio (Avenida das Américas, 3900 – loja 160 do Shopping VillageMall – Barra da Tijuca) Site: www.teatrobradescorio.com.br

Os ingressos custam de R$ 25 e R$ 50 a R$ 90 e R$ 180.  Podem ser comprados na bilheteria  do Teatro Bradesco Rio.

Ou ainda no site: www.ingressorapido.com.br (a compra pode ser feita até duas horas antes do evento) Call Center: 4003-1212 (de segunda a sábado, das 9h às 22h, e domingo, das 12h às 18h)

Ou também na Fnac Barra Shopping: Av. das Américas, 4.666 Loja B 101/114 (Segunda a sábado, das 10h às 20h, domingo, das 13h às 18h, e feriado, das 15h às 18h).