Ilha Cultural – A arte está na rua da Barra

Na ordem: Bárbara Lima, Eduardo Dias e Fabiana Figueiredo

Na ordem, da esquerda para direita: Bárbara Lima, Eduardo Dias e Fabiana Figueiredo

Um evento que reúne e expõe trabalhos de artistas plásticos, designers, artesãos e decoradores de moda está se destacando como mais do que um simples evento, mas sim como um movimento, na Ilha da Gigóia, na Barra da Tijuca. Tudo isso graças ao trabalho incessante de Fabiana Figueiredo e o apoio e parceria de Eduardo Dias e Bárbara Lima.

Trabalho de mosaico e restauração em madeira de Iran Medeiros.

Trabalho de mosaico e restauração em madeira, de Iran Medeiros.

O “Ilha cultural – A arte está na rua” começou em 2012, em uma reunião com a Associação de moradores da ilha da Gigóia e foi uma ideia de cinco pessoas, entre elas as artistas Fabiana e Bárbara. A partir daí, Eduardo, presidente da associação, passou a apoiar o projeto. “Eu tive que parar um pouco de ajudar o evento pois engravidei no final de 2012 e só retornei agora em 2015”, explicou Bárbara, que expôs no último evento, dia 4 de Julho, Sábado, trabalhos seus e de seu marido, Iran Medeiros. Ela pinta telas com materiais inusitados e recicláveis, de forma abstrata. Enquanto que Iran produz mosaicos e restauração em madeiras.

Entrada do evento:

Entrada do evento: “Ilha Cultural – A arte está na rua”.

O evento, que no dia da visita do Barra da Cultura, 4 de Julho, estava em sua nona edição, acontece praticamente graças a persistência de Fabiana, que disse que o projeto está crescendo muito: “Estão vindo pessoas de diversos lugares da cidade para exporem seus trabalhos aqui, como artistas e artesãos da Zona Sul, Campo Grande e até da Ilha de Paquetá.”

O artistas plástico Vitor Nascimento e suas telas de realismo espontâneo.

O artista plástico Vitor Nascimento e suas telas de realismo espontâneo.

Um artista que expôs na ilha foi Vitor Nascimento, morador da Rocinha. Suas telas são de realismo espontâneo, inspiradas nos trabalhos do artista plástico austríaco Voka e da artista francesa Françoise Nielly. Os quadros de Vitor são feitos com acrílico sobre tela e retratam o contemporâneo e o cotidiano, além de figuras icônicas como Ayrton Senna, Steve Jobs, Salvador Dali, Charlie Chaplin e Nelson Mandela. Ele disse como conheceu o “ilha cultural” e como conseguiu expôr no local: “Eu conheci a Fabiana no Maraca Lagoa, na Lagoa Rodrigo de Freitas, num evento chamada A folga, em Maio desse ano de 2015.”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s