Quem Somos

O Barra da Cultura obteve, desde que foi criado, em 25 de Abril de 2012, a 24 de Junho de 2013, um total de 15.909 (quinze mil, novecentos e nove) visitas, uma média de 1000 (mil) visitas por mês.

O projeto do site foi criado no dia 13 de Março de 2012 por Flávio Santos e Rafael Poubel, para ser um portal de notícias e eventos culturais que ocorrem na Barra da Tijuca.

O Barra da Cultura é mais do que um site, é um projeto e um ideal. É pioneiro na Barra da Tijuca e extremamente inovador, por se tratar da cultura do bairro. O site possui mais de 50 (cinquenta) matérias, muitas foram furos jornalísticos que outras mídias não deram.

A Barra é um bairro que está se tornando o pólo comercial, empresarial, habitacional, de entretenimento, lazer e esportivo da cidade do Rio de Janeiro.  Acreditamos que isso já está consolidado, principalmente através da construção da Linha 4 do Metrô, no Jardim Oceânico, que ligará o bairro à zona sul, graças também ao mergulhão da Transcarioca, corredor expresso que vai ligar a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Carlos Jobim, e graças também a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, que serão realizadas na cidade e no bairro. Mas queremos a Barra da Tijuca somente com essas descrições? Pois o que dizer desse bairro que um dia também possuiu um forte cenário cultural?

Sabemos que a Barra possui cultura, a exemplos de locais e eventos como a Cidade das Artes, a Bienal do Livro e a Feira da Providência, ambos no Rio Centro e o Rock in Rio, próximo dali, nas redondezas da Barra, e o museu Casa Do Pontal, no Recreio. No entanto ainda assim há escassez de cultura no bairro, pois não há centros culturais como existiam alguns anos atrás, como a antiga Casa de Cultura Estácio de Sá, que ficava localizada na Avenida Érico Veríssimo, no Jardim Oceânico. Nos dias de hoje o bairro possui somente o Centro Cultural  Anglo Americano, no Colégio Anglo Americano, na Avenida das Américas e a Acre (Associação Cultural do Recreio), no Recreio dos Bandeirantes. Há também na Barra poucos locais para bandas independentes se apresentarem, sejam em festivais ou não, como o  Teatro de Lona, que localizava-se onde hoje é um centro de tratamento de esgoto da Cedae, na Avenida Ayrton Senna,  local onde bandas famosas como O Rappa  e Los Hermanos tocaram no início de suas carreiras, e o festival Masmorra, que era um importante festival  de música independente para a Barra, Recreio e Zona Oeste e o Cantinho da Barra, que ficava localizado na Barrinha, onde era um local que bandas de forró e reegae se apresentavam e ainda o Rio Rock Blues, local onde diversas bandas de rock e blues faziam shows, também  na Barrinha e ainda localizou-se na Avenida das Américas, no shopping Bay Side.

Apesar de tudo, acreditamos que a Barra da Tijuca está próxima de se firmar como o centro cultural do Rio de Janeiro, devido a presença da Cidade das Artes no bairro, saraus de poesia existentes como o  o Poveb – Poesia Você Está na Barra, o Performance 8 e festivais para bandas independentes tocarem, em locais como o bar Vittorio, no shopping Città America, o bar Costello, no Centro Empresarial Le Monde,  o Café Etílico, no Recreio. Há também no bairro o Bom Sujeito, na Barrinha, que revela novos e já conhecidos grupos de pagode e samba.

Queremos um novo enfoque para o bairro, queremos mudar paradigmas e estigmas que por diversos anos fizeram parte das características da Barra. E acreditamos que para essa mudança seja feita, o bairro precisa da cultura, pois é ela que liberta um indivíduo, uma mentalidade e uma comunidade.